Acupuntura sabedoria chinesa

 

A acupuntura é um ramo da medicina oriental chinesa de grande importância, uma técnica milenar que teve sua eficácia conhecida em vários lugares do mundo, inclusive é considerada pela Organização Mundial da Saúde como método de tratamento complementar. Foi também declarado Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela UNESCO em 19 de novembro de 2010.

Acupuntura (do latim acus – agulha e punctura – colocação). O diagnóstico é baseado nos ensinamentos da Medicina Tradicional Chinesa, que utiliza também outras técnicas alternativas que seguem os mesmos princípios, como moxabustão, ventosa e auriculoterapia.

O tratamento consiste na aplicação de agulhas em determinados pontos do corpo, chamados de “Pontos de Acupuntura” ou “Acupontos” que se distribuem principalmente sobre linhas chamadas “meridianos chineses” e “canais”, para obter diferentes efeitos terapêuticos de acordo com a necessidade do paciente.

Essa técnica vem ganhando cada vez mais espaço entre as pessoas, apesar da cultura Oriental ser tão diferente, já existe um movimento de aceitação e integração do tratamento acupunterápico na Medicina Tradicional Ocidental. No Brasil, por exemplo, ele é incluindo em programas governamentais. É o caso, da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde (SUS). O programa do Ministério da Saúde incorporou práticas tradicionais da Medicina chinesa, como acupuntura, homeopatia, fitoterapia, termalismo e medicina antroposófica, às redes estadual e municipal de saúde pública. Classificadas como “especialidades médicas”, as terapias passaram, também, a ser cobertas por alguns planos de saúde. Segundo o sindicato dos terapeutas, em São Paulo as sessões de acupuntura pelo SUS crescem quase 7 vezes em 5 anos.

Apesar disso, a profissão ainda não foi regulamentada (Atualmente está no Congresso Nacional o Projeto de Lei n.1549/2003), sendo de livre exercício. Porém os profissionais estão protegidos por sindicatos registrados no Ministério do Trabalho, como o Sindicato dos Profissionais de Acupuntura e Terapias Afins do Estado do Rio de Janeiro – SINDACTA , o SATOSP e o SATOPAR.

A expressão acupuntura em chinês é (Zhen Jiú – 针灸), sendo Zhen () agulha e Jiú () fogo (ação de cauterizar). O leque de opções do acupunturista, entretanto, costuma ser bem mais amplo, podendo-se estimular os acupontos e meridianos com os dedos (do in), moedas, pentes de osso ou de jade (gua sha), ventosas (ventosaterapia), massagens (tui na) e outras técnicas. A acupuntura chinesa, por seu histórico milenar, acabou por desenvolver escolas específicas em países próximos da China, dando origem ao shiatsu no Japão.

Com as tecnologias modernas a acupuntura vem agregando recursos como a eletricidade (eletroacupuntura, ryodoraku e moxa elétrica), agulhas mais seguras e práticas, cristais stiper com estimulação e permanente. As ferramentas são mudadas e adaptadas, mas os princípios são os mesmos, o mapa dos meridianos atravessou milênios e permanece quase sem alterações. As normas são bem definidas, derivadas da aplicação de processos racionais de diagnóstico desenvolvidos e aperfeiçoados ao longo dos séculos de observação. O interessante é que buscam conciliar aos conhecimentos atuais de pesquisa em neurociência e semiologia médica (incluindo os recursos de imagem e laboratório).

Essa medicina alternativa tão poderosa é usada para diferentes patologias, como alergias, dores e dificuldades motoras, para rejuvenescer e eliminar toxinas. Tratamento de transtornos psicológicos e bem estar emocional, de depressão, mania, desequilíbrio dos sentimentos de medo, raiva, euforia, preocupação e tristeza, e de diversas síndromes psicológicas.

É utilizada também em tratamentos dentários principalmente como alternativa à analgesia farmacológica em procedimentos dolorosos, apesar de levar mais tempo para fazer efeito, não tem efeitos colaterais, pode ser aplicada em pessoas alérgicas ao medicamento e a recuperação da sensibilidade, após a retirada das agulhas, também é mais rápida que a da alternativa farmacológica.

Vale ressaltar o avanço do mundo com relação ao compartilhamento de conhecimento, já que a tão pouco tempo e porque não dizer, para muita gente nos dias de hoje, o tratamento soa estranho. Afinal é baseado em conceitos desconhecidos para o Ocidente, como os cinco elementos, o equilíbrio entre yin e yang, o fluxo de chi (grosso modo traduzido como energia vital) e xué (grosso modo traduzido como sangue), zang (traduzido como órgão por inexistência de palavra adequada) e fu (literalmente oco, mas geralmente traduzido como víscera). A aplicação mais específica das antigas tradições vem se desenvolvendo, com o uso da acupuntura nos diversos campos da área de saúde.

 

Terapeuta Holística e Jornalista Keitty Fernandes

 

Fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Acupuntura

 

Referências:

SUSSMANN, David. J. Acupuntura Teoria y Practica.8. ed. Buenos Aires: Kier

Unesco (2010). Acupuncture and moxibustion of traditional Chinese medicine. Visitado em 23 de setembro de 2015.

Mao-liang. Qiu (org.) Acupuntura chinesa e moxibustão. SP, Roca, 2001 ISBN 85-7241-220-4

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *